Maresias recebe decisão da WSL South America

Mais de 100 surfistas de 13 países disputam importantes pontos para o título sul-americano e para o WSL Qualifying Series

por Lucas Conejero, 28/10/2018
follow

Decisivo para o WSL Qualifying Series, o Red Nose São Sebastião Pro acontece entre esta quarta-feira e o próximo domingo em Maresias, São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

Mais de 100 surfistas de 13 países garantiram presença no campeonato e muitos deles já estão no pico. Esta é a última etapa importante da divisão de acesso do surf mundial antes do encerramento da temporada na Tríplice Coroa Havaiana.

O evento vale 3 mil pontos para o ranking que classifica dez surfistas para a elite dos top-34 da World Surf League 2019 e vai decidir o último título sul-americano de 2018 da WSL South America.

Os paulistas Wesley Santos e Renan Peres, o Pulga, são os únicos que podem repetir a festa do ano passado do surfista de São Sebastião, Thiago Camarão, com o troféu de campeão de 2017 na mesma praia.

“Ser campeão sul-americano sempre foi um sonho para mim, que consegui realizar no ano passado. Foi um título inédito na minha vida e que me rendeu bons frutos”, disse Camarão.

Neste ano, Thiago está na briga direta pelas últimas vagas na lista dos dez surfistas que se classificam para o CT pelo WSL Qualifying Series. Ele é o décimo nono colocado no ranking que garante até o décimo terceiro. Uma vitória no Red Nose São Sebastião Pro pode leva-lo até a décima quinta posição.

“É sempre bom competir em casa, sempre gera aquela ansiedade, mas estou sem pressão”, afirma o atual campeão sul-americano. “Ninguém espera que eu vá conseguir (a vaga) e não será uma missão fácil, então estou indo para o Havaí sem pressão e se acontecer será incrível”, avalia Camarão.

O título sul-americano da WSL South America ganhou importância quando a World Surf League passou a garantir a participação dos campeões regionais dos seus sete escritórios divididos pelo mundo, nas etapas com status QS 10000 e QS 6000, que são decisivas na disputa pelas dez vagas para o CT.

Isso para premiar os surfistas que não conseguirem ficar entre os 96 primeiros colocados no ranking final do WSL Qualifying Series, número limite dos que podem competir nestes eventos mais importantes.

Então, ser campeão regional é a grande chance para Wesley Santos e Renan Pulga, pois no momento estão fora deste grupo. Wesley é o vice-líder no ranking da WSL South America e no QS ocupa o 139.o lugar, com Renan em 133.o no mundial e terceiro no regional.

O líder é o peruano Alonso Correa, que não vem defender o título sul-americano no Brasil. O Peru não tem nenhum campeão da categoria masculina na história da WSL South America, mas ele preferiu ir disputar a etapa de Sunset Beach que começa neste sábado, também com status QS 3000 como o Red Nose São Sebastião Pro.