Caio é o cara

De celebridade de novela para as maiores ondas do mundo: confira o perfil do carioca Caio Vaz, bicampeão mundial de SUP

por Redação Almasurf, 28/06/2019
follow

 Natural do Rio de Janeiro, Caio Vaz (25) é bicampeão mundial de SUP. Ele conheceu o surf ainda criança por influência de seu pai. Aos 11 anos, começou a treinar com Caio Monteiro, que, na época, treinava equipes brasileiras e cariocas nos principais campeonatos amadores do país.

"Aprendi muito com ele, principalmente técnicas de surfe e estratégias de competição em bateria. Aprendizados que uso até hoje", conta Vaz.

Paralelamente, Caio iniciava sua trajetória como modelo, que durou até os seus 15 anos. Nessa época realizou editoriais para revistas como Vogue Paris, Vogue Brasil e até foi capa da revista britânica i-D. Ainda adolescente participou da novela Três Irmãs, da Rede Globo, no qual se dividia entre as gravações do folhetim e os campeonatos de surf.

No verão de 2009, conheceu uma nova modalidade graças a um presente de seu pai: uma prancha de Stand Up Paddle de 11 pés. Naquele momento, o Stand Up Paddle crescia rápido e as pranchas também.

A partir daí Caio viajou diversas vezes para treinar nas ondas do Havaí. Criou, junto com seu irmão, o também surfista Ian Vaz, um canal no Youtube para divulgar participações da dupla em campeonatos e surf trips. Com isso, despertaram a atenção, pela primeira vez, do Canal OFF, da Globosat. Com a parceria fechada, lançaram a série Irmãos Vaz.

Desde 2012, Caio compete no Circuito Mundial de SUP. Em sua primeira competição, finalizou o circuito no 5º lugar geral e, no seu segundo ano, chegou a três finais e terminou no 2º lugar do ranking geral. Em 2014, ao disputar o terceiro ano no Stand Up World Tour, conquistou sua primeira vitória em uma etapa do circuito mundial em Sunset, Norte Shore de Oahu, a mais cobiçada do ano. Na sequência, ganhou a segunda etapa do ano, em Alagoas.

Finalizou o ano no 2º lugar geral. Os anos de 2015 e 2016 lhe renderam duas medalhas de ouro, consagrando-se assim bicampeão mundial na modalidade. Em 2017, conquistou outra medalha de ouro, dessa vez nos Jogos Pan-Americanos no mar de Punta Rocas, em Lima, no Peru.

Em 2018, Caio sofreu um acidente ao surfar uma onda gigante em Fiji. A queda, que ocorreu durante maior swell da história de Fiji, causou uma ruptura em um músculo da parte posterior de sua coxa esquerda e uma fratura em seu ombro esquerdo. Com os ferimentos, o atleta ficou sem andar por dois meses. O retorno às águas aconteceu somente após cinco meses de recuperação.

O acidente ganhou um documentário no Canal OFF em 2019. "Dando a Volta Por Cima" traz os bastidores do momento da queda, sua recuperação e preparação para voltar às águas, além de depoimentos de familiares e amigos. A fatídica onda concorreu ainda ao prêmio de uma das piores vacas de 2018 no Big Wave Awards, premiação mundial presidida pela WSL.

Seis meses após o acidente, Caio viajou até a China para competir no ISA, campeonato mundial de SUP, conquistando a medalha de bronze. E hoje, além de se aventurar nas ondas gigantes, se prepara para sua próxima competição mundial de SUP Wave, organizada pela APP (Association of Paddlesurf Professionals), que será em setembro deste ano. As etapas passarão por Nova Iorque, Japão, Califórnia, Barbados, Brasil e Espanha.

Com perfil aventureiro, Caio surfa todos os dias pela manhã e pratica pilates duas vezes na semana. Apaixonado pela natureza, idealizou, em setembro de 2018, o Pegada do Bem, projeto sustentável que visa conscientizar a população sobre os problemas socioambientais por meio de mutirões de limpeza em áreas públicas com a ajuda de voluntários. Atualmente, é patrocinado pela Mormaii no setor de vestuário e acessórios e pela Mr. Cat na categoria de calçados.