Casa cheia na segunda edição da Surfesta

Organizada pelo jornalista e surfe-repórter Máurio Borges, envolvido com o surfe catarinense há 40 anos, a Surfesta movimenta os bastidores do surfe em Santa Catarina com presença do deputado Esperidião Amin.

por Roberta Gazapina, 08/08/2017
follow

No mês de junho, os homenageados foram os personagens da fase embrionária, os pioneiros do surfe catarinense. Já nessa segunda edição, dedicada aos anos coloridos, de cores fluorescentes, os destaques dos anos 1980 foram lojistas, shapers, fabricantes e integrantes da imprensa que impulsionaram o mercado durante aquela década.

Foram homenageados Avelino Bastos, da Tropical Brasil; Geraldo Rinaldi, das pranchas Bali Light GR e os irmãos Martins, de Balneário Camboriu, das lendárias Martins Surfboards; Marcello Fernandes, da Mar Cristal; Osmar Guilherme, da marca Marambaia; os lojistas Fernando Mansur, da Waimea; Neném, da Costão e Waldir Pinguim, da Pinguim Surf Shop.

Além deles, Jackie Rosa, apresentadora do programa Top Jovem na extinta TV Cultura, a dupla Pena e Zeca, apresentadores do programa Sincronia Total e Esportes Radicais, da Antena 1 Fm, e Ledo Ronchi e Átilla Sbruzzi, da Revista Inside, representados pela Simone Ronchi, esposa do Ledo [in memorian], também receberam suas ‘quilhas’.

Os anos 80 foram fundamentais para a organização do surf no Brasil e Santa Catarina se tornou referência nacional na produção de bons campeonatos. Por aqui, foram disputados os eventos Floripão 82, 83 e 84; Primaverão 82, 83 e 84; Taça Energia 84; os festivais Olympikus de 82, 83 e 84; além dos Op Pro de 85, 86, 87 e 88, bem como os internacionais Hang Loose Pro Constest de 86, 87, 88 e 89, alguns organizados pela Master Promoções, nas pessoas de Flávio Boabaid e Roberto Perdigão, além do baixinho Edison Costa, o popular Dedinho.

E para que tudo desse certo, foi fundamental o suporte político do então prefeito e depois governador Esperidião Amim, hoje deputado federal.

Todos marcaram presença nessa noite memorável que reuniu também os fundadores das primeiras associações de surf locais: Ataíde Silva, do Campeche; Bira Schauffert, da Barra da Lagoa; Orlando Lins e Lúcio Bento, da praia do Matadeiro.

Na oportunidade, também foram homenageadas a surfista americana Barbara Baptista – que veio morar em Florianópolis em 74 e foi a primeira surfista no estado, além da Ligia Ramos, a primeira competidora do circuito catarinense de 1980. Ligia e seu marido Beto Guzzo, proprietários da Trapiche Boutique, montaram a primeira equipe do surf e foram saudados pelo público, que também aplaudiu efusivamente Regina Orofino Krueger, esposa de Lars Krueger [in memorian], um dos pioneiros do surf em Santa Catarina.

A Surfesta varou a madrugada da última sexta-feira, com o músico Cléo Borges, da Irie, e seus convidados especiais no palco ao som de muito reggae, ska e surf music, com canja do pessoal do Marley in Camerata, Voldinei, um dos integrantes da banda internacional Soja e Rás Bernardo, ex-Cidade Negra, que incendiou a pista.

A terceira e última edição da Surfesta acontece no dia 31 de agosto, também no John Bull, e irá homenagear as personalidades dos anos 90, e dessa forma fechar com chave de ouro esse projeto especial que tem como objetivo produzir o livro e um documentário que irá contar a história de mais de 50 anos de muito surf pelo litoral catarinense.

Surfesta é um projeto inédito produzido pela S365, apresentado por O’Neill, Java Surf Shop e Hawaiian Dreams, com a colaboração da Welcome Surf Trips, SRS Surfboards e Siebert Woodcraft, e apoio do Boletim Nas Ondas da Pan e Rádio Jovem Pan Fm.
 

almasurfalmasurfalmasurfalmasurf