Elemento luz

Expoente de uma nova e talentosa geração de fotógrafos dos esportes de prancha, André Magarao representa a galera no festival Foto Rio Resiste

por Lucas Conejero, 29/08/2018
follow

Nascido no Rio de Janeiro, o fotógrafo André Magarao tem 35 anos e desde os 15, quando descobriu o potencial de uma câmera do seu pai, aponta suas lentes para as mais belas paisagens da Cidade Maravilhosa.

Com uma linguagem ímpar, o carioca é apaixonado pelos esportes de prancha e desenvolveu uma técnica inovadora de iluminação artificial para o registro noturno de algumas modalidades, com destaque para o kitesurf.

Na exposição Outros Mares, em cartaz até o próximo dia 25 de setembro na Marina da Glória, o artista expõe cinco dessas imagens especialmente selecionadas para o festival Foto Rio Resiste 2018.

No começo desta semana, a equipe da Almasurf trocou com uma ideia com André, que contou um pouco da sua história, das inspirações, da sua paixão pela fotografia e pelos esportes de prancha.

AS Quando surgiu sua paixão pela fotografia?

AM Comecei a fotografar bem criança, quando eu tinha uns 15 anos. Na época, as câmeras ainda eram de filme e eu tive bastante sorte. Meu pai tinha uma câmera analógica bem legal e resolvi brincar com ela. No começo, eu gostava mesmo era de tirar fotos de paisagens.

AS E a paixão pela fotografia dos esportes de prancha?

AM Acho que foi uma coisa natural. Eu já praticava alguns dos esportes, mas era bem ruinzinho (risos). Então, passei a fotografar meus amigos que mandavam melhor que eu. Se eu tivesse que escolher um momento chave, diria que o filme De volta para o Futuro foi uma boa razão para eu me interessar por skate. Mais tarde, fiz uma viagem para andar de snowboard e conheci a linguagem dos vídeos da modalidade. Apesar de já assistir bastante filmes de skate, os longas de snowboard tinham sessions à noite, com bastante iluminação artificial, o que acabou chamando minha atenção.

AS Então foi assim que surgiu a inspiração para as boias com flahs para fotos noturnas?

AM Na verdade, isso foi uma espécie de evolução. A principio, eu colocava os meus amigos para segurarem os flashes dentro d’agua e dava certo. Mas aí pintaram uns trabalhos e eu precisava fazer as mesmas fotos só que sem poder levar os amigos nas sessions. Então surgiu a ideia de fazer o flashes flutuarem de alguma forma e o resultado é esse que vocês podem ver.

AS E como é participar com fotos de esportes de prancha no Rio Resiste?

AM É sempre um prazer poder mostrar as minhas fotos em algum evento. Fiquei mais empolgado ainda com o Foto Rio Resiste porque é uma oportunidade de sair um pouco do mundo dos esportes de ação e mostrar o que a gente faz para um publico diferente.

Clique aqui e confira o portifólio do fotógrafo.

Serviço

Exposição Outros Mares - Foto Rio Resiste 2018
25/8 a 25/9/2018
Segunda a sexta
Das 15h às 19h
Marina da Glória
Av. Infante Dom Henrique, S/N, Glória. T: 2555.2200
Gratuito