WSL empodera as minas

Comandada por Sophie Goldschmidt, entidade anuncia equiparação de premiação entre homens e mulheres na temporada 2019

por Redação Almasurf, 18/09/2018
follow

Comandada por Sophie Goldschmidt, primeira CEO da história do surf profissional, a World Surf League divulgou recentemente a equiparação das premiações entre homens e mulheres no WT 2019.

A iniciativa de vanguarda fez da WSL a única liga esportiva global com sede nos Estados Unidos a promover a igualdade da premiação.

“Este é um passo à frente enorme em nossa estratégia há muito tempo planejada, de elevar o nível do surf feminino, então estamos entusiasmados em assumir esse compromisso já a partir da temporada 2019”, disse a CEO da WSL, que tem no currículo passagens como executiva na Rugby Football Union, na Associação Nacional de Basquete (NBA), na Women’s Tennis Association (WTA) e na Adidas.

“Esta é a mais recente de uma série de ações que a Liga se comprometeu trabalhar para nossas atletas do sexo feminino, desde competir na mesma qualidade de ondas que os homens, até melhores locações e mais apoio e investimento no surf feminino”, completou a dirigente.

Hexacampeã mundial, a australiana Stephanie Gilmore festejou a novidade e destacou que o dinheiro é o menos importante. “O prêmio em dinheiro é fantástico, mas a mensagem significa muito mais. A partir do momento em que a atual diretoria da WSL assumiu, a situação das surfistas mulheres se transformou para melhor em todos os sentidos”, revelou Gilmore.

Lenda viva e o maior surfista profissional de todos os tempos, Kelly Slater também comemorou a novidade. “As mulheres que correm o circuito merecem essa mudança. Tenho muito orgulho de que o surf esteja optando por liderar a igualdade e justiça no esporte”, avaliou Slater.